Nada de confusões

Entendeste mal. Longe de mim querer identificar qualquer qualidade do nosso Primeiro-Ministro. Deixo essas tarefas impossíveis para os mais criativos.

Aquilo que quis dizer é que lá por uma perna ter gangrena não se cortam as duas. Dificilmente o ex-autarca teria, alguma vez, as mesmas condições que Sócrates tem para governar. Nunca seria possível um governo PSD ter tanto consenso e impunidade na opinião pública nem prolongar, por mais de um punhado de horas, um estado de graça e uma ausência de oposição tão gritantes como aquelas que se verificam. Por mais absoluta que fosse a maioria que o elegesse.

Aquilo que tenho a certeza, até por essas mesmas dificuldades inatas, é que o PSD tinha obrigação e responsabilidade (além de capacidade) de dar ao país bem melhor do que Mendes ou Menezes.

Esta entrada foi publicada em Placebos. ligação permanente.

2 respostas a Nada de confusões

  1. Carmex diz:

    Rui, então assim está bem… até partilho a minha bifana contigo.

    E concordo em absoluto com o último parágrafo: é uma vergonha não haver mais ninguém no PSD que queira fazer frente a Sócrates em 2009 além de Menezes – tipo o Rui Rio.

  2. Pingback: Tortura do sono e choques eléctricos (em locais geralmente escondidos da vista alheia, acrescento eu) « Farmácia Central

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s