Does your wardrobe match your life?

Na edição de Outubro da Vogue britânica  que eu francamente prefiro à Vogue americana em conteúdo editorial –  li um artigo com o nome apresentado em cima. É uma variação do texto que aparece em cada revista uma vez cada ano sobre a mania feminina de comprar roupa, sapatos e acessórios para repousarem em paz nos varões do nosso roupeiro ou na gaveta da cómoda do quarto. No caso presente, relatam-se casos de mulheres que compram compulsivamente vestidos compridos de designers, próprios para serem usados numa red carpet, e cujo destino é ficarem pendurados no closet. A tese é esta: muitas vezes compramos roupa adequada a uma vida que não temos. Esquecemo-nos de comprar roupa e sapatos apropriados ao nosso estilo de vida de trabalho e fins-de-semana relaxados para adquirirmos peças destinadas a férias glamourosas em St. Barts, a charities preferidas das revistas de sociedade e transporte em limousine com motorista.

 Claro que o artigo examina os hábitos de compras de um segmento específico de compradoras, que não é qualquer residente de Stepney que se pode dar ao luxo de gastar vários milhares de libras em roupa que não usa (menos ainda é um artigo para a compradora média portuguesa); em todo o caso, as meninas algo perdulárias que o artigo retrata também não são milionárias. O artigo termina com aquilo que qualquer mulher percebe: às vezes o prazer da compra e de possuir uma peça emblemática do estilista do momento é suficiente para que uma mulher considere o montante de dois ou três ordenados bem gastos. E, acrescentaria eu, economista até ao osso, este coleccionismo topo de gama não é nada tonto; veremos quanto vale dentro de 10 ou 15 anos um vestido das primeiras colecções da Frida Gianinni para a Gucci e se as fashionistas não serão as últimas a rir. Quem disse que a futilidade não compensa? Não padeço deste problema. Eu, graças a um temperamento mais ponderado ou a um orçamento mais restrito (muito provavelmente a última, diria o meu conjuge) não gasto prodigamente dinheiro em vestidos compridos. Sou bastante sensata na escolha da roupa que compro. Bom, talvez haja uma proporção desnecessariamente grande de vestidos de coktail de Verão, absolutamente impróprios para ir trabalhar (ou demasiado decotados nas costas ou o tecido é uma sedazinha formal) ou dar banho ao meu filho ou ir comprar as Vogues à secção das revistas no El Corte Inglês. Que eu uso estes vestidos, é verdade, mas uso-os duas ou três vezes por ano cada; e quando estou numa fase de adorar um deles, visto-o em cada ocasião que me possa lembra e lá ficam uns outros tantos sem uso nesse ano. De Inverno, não entendo porquê, tenho um número perfeitamente católico destes vestidos.

Deve ser um mero problema sazonal. Excepto estes vestidos, estou certa que o meu guarda-roupa é totalmente equilibrado. Se calhar há demasiados sapatos com salto de 10cm (sem plataforma para compensar), daqueles que causam uma dor excruciante na zona dos joanetes se usados por mais de uma hora ou cinquenta metros.

 Eu já tomei a decisão há algum tempo – e estou a cumpri-la – de não comprar saltos superiores a 8,5cm, a altura ideal para mim. Assim, tirando este pormenor que com o tempo vai perdendo a sua expressão, o meu roupeiro é um templo ao bom-senso (meu, claro está). Há uma certa tendência minha para comprar sapatos (da altura certa ou não) formais (lindos!), em número superior ao necessário, que se poderia notar, é verdade. Alguns deles por usar. 

No geral, penso que sou uma excelente compradora. É certo que as carteiras para usar com os já referidos vestidos de coktail e mencionados sapatos formais ocupam um volume no armário mais que representativo do que o número de vezes que são mostradas ao mundo… 

Mas, afinal, quem quer manter esta contabilidade?!

Esta entrada foi publicada em Genéricos. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s