Ainda Chávez

“Mas Chávez levou algum tempo para ‘compreender’ a oportunidade política proporcionada pelo incidente: após a diatribe de Juan Carlos, desvalorizou o episódio. Alguns dias mais tarde, uivava contra o ‘imperialismo’ espanhol, exigindo desculpas e ameaçando retaliações económicas. Entre um momento e outro alguém lhe terá explicado a utilidade da manobra: poderá ter sido uma epístola de Castro ao apóstolo da revolução, mas é mais provável que tenha sido Ortega a explicar a Chávez como utilizar os acontecimentos em seu benefício. Quem quer que tenha sido o ‘conselheiro’, Chávez revelou uma baixa inteligência: marrou abrutalhadamente e precisou de uma mão condutora para orientar a carga na direcção de um propósito político definido.”

A não perder: o fantasma no O Cachimbo de Magritte.

Esta entrada foi publicada em Vitaminas. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s