Esquerda amiga do mercado

Tendo em conta que recentemente se deu uma necessária clarificação de águas na opinião de CAA – e que na opinião das restantes pessoas se chamou outra coisa mais feia – venho aqui fazer uma sugestão.

 Ora a “nova direita liberal” (isto é título atribuído pelos próprios) sente-se muito mais bem acompanhada pela esquerda do que pela “velha direita reccionária” (que são todos menos os próprios). Ficam todos contentes quando são elogiados pela esquerda,  numa demonstração de claro sentimento de inferioridade moral da direita relativamente à esquerda: as nossas ideias são boas porque as pessoas de esquerda, que são boas e generosas e limpas e modernas e cultas, e etc. até apreciam estas nossas humildes ideias.

Por outro lado, as causas importantes para esta “direita” são o combate à religião católica e à Igreja, o aborto e a eutanásia, os direitos dos homossexuais. É isto que os faz vibrar e os entusiasma. Lutarem, juntamente com alguém da “velha direita”, por uma redução de impostos ou pela limitação da interferência do Estado na vida dos cidadãos, deixa-os indiferentes.

 Assim sendo, eu proponho que abandonem a expressão “nova direita liberal” (aliás ridícula e pretenciosa) por outra: “esquerda amiga do mercado e desconfiada do Estado providência”. Veriam que viveriam muito mais felizes e dormiriam muito mais descansados.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Alucinógenos. ligação permanente.

7 respostas a Esquerda amiga do mercado

  1. Mário diz:

    O menino Tiago desabafou. O que lhe andava a custar ter tanta coisa lá guardada. Para colocar uma pedra no assunto, faz um blog para esclarecer tudo, tintin por tintins. Uma ou outra achega para esclarecer umas coisinhas, quer dizer, 47 achegas. A coisa só não me parece mais ridícula porqu e já vi outros casos em pessoa, chegando a levar com estilhaços, e sei que aquilo é patológico e não tem volta a dar.

  2. Mário diz:

    Porque razão a direita liberal se junta tão facilmente à extrema-esquerda? Porque a discussão entre capitalismo e socialismo nunca foi realmente relevante. Foi uma excelente estratégia ter mantido os liberais entretidos a desmontar o edifício teórico do socialismo. Os socialistas nunca perderam muito tempo com esses debates, eles estão tão seguros da verdade das suas ideias que a unica coisa relevante a fazer é denunciar as más intenções dos cépticos.

    O que escapou a muitos liberais é que o socialismo não é propriamente uma teoria económica mas uma cultura. Enquanto os liberais se andaram a preocupar com as questões à volta do mercado, os socialistas andaram a construir toda uma cultura socialistas. Ao fim de décadas os próprios liberais são socialistas sem perceberem.

  3. Só Maria diz:

    nova direita liberal… humm! cheira-me a um novo nicho de mercado.

  4. Mário diz:

    A ideia da “direita liberal” ser um nicho ocorreu-me precisamente com o lançamento de um movimento, o seja lá o que aquilo é ou foi, chamado Direita Liberal, com umas noites liberais, onde eram convidadas também umas pessoas de esquerda. Pareceu-me logo descaradamente uma iniciativa para apalpar terreno, com muito grunho a acotevelar-se para espreitar, e sem qualver motivação para fazer guerra cultural. A coisa, pelos vistos, está parada, o que mostra a artificialidade com que foi montada. Contudo, o nome pegou e daí apareceu a histeria do “eu sou mais liberal que tu”. A moda mais recente são as “purgas liberais”. Não falta muito para chegarmos às retratações públicas.

  5. Só Maria diz:

    🙂 aguardemos!

  6. Carmex diz:

    Só Maria,
    Felizmente que esta nova direita liberal vai ocupar um nicho de mercado mesmo muito pequenino, que as pessoas que se consideram muito esclarecidas e imensamente superiores às restantes são sempre muito perigosas.

  7. Carmex diz:

    Mário, pois, esta “direita” faz mesmo parte da esquerda, que mais há a dizer? têm umas ideias sobre economia mais liberalizantes, mas de resto assinam por baixo da cartilha do PS ou do BE – que, de resto, admiram intensamente.

    Quanto ao Tiago Mendes, nem se deve comentar o último texto dele. Nem o linquei por isso. Seria embaraçoso para mim ajudar alguém que está evidentemente à beira de um ataque de nervos a fazer figuras tristes. Se for para evitar outro grande e logo disparate como o do seu último texto, eu digo: leve lá a bicicleta, claro que o TM está inocente em toda esta história e o AAA e amigos são uns patifes, toda a gente teve imensa culpa na crise acontecida menos o TM, etc., etc. Mas recomendo alguma psicoterapia, lá isso recomendo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s