Como estão todos muito curiosos sobre as amazonas livres de Darkover

eu explico o que são.

Lembram-se da Marion Zimmer Bradley? Aquela senhora que escreveu as Brumas de Avalon, que para aí há uns quinze anos foram lidas por absolutamente toda a gente? Bom, essa MZB desde 1958 escreveu (por vezes em co-autoria com outras autoras) novelas de ficção científica passadas no planeta Darkover, havendo mais de trinta livros publicados, entre novelas e short stories.

A colónia humana em Darkover foi fundada no final do séc. XX por um grupo de pessoas fugindo à sociedade excessivamente tecnológica da Terra, pegando numa nave e partindo à aventura pelo universo até se despenharem em Darkover, planeta desconhecido até então. Os humanos estabeleceram-se em Darkover – com o seu bloody sun, clima agreste e topografia montanhosa – numa sociedade reminiscente da medieval e desenvolvendo poderes psíquicos para compensar a falta de metais que lhes permitissem o uso de alguma da tecnologia terráquea. Os poprietários desses poderes psíquicos, o laran, constituíram a classe dirigente de Darkover e promoveram uma sociedade muito tradicional – também no respeitante ao papel das mulheres na sociedade.

Séculos depois outra nave terrestre (sendo a Terra parte de um império universal que não parece ter os aspectos sombrios de outros impérios da ficção científica) volta a “descobrir” Darkover e estabelece-se uma comunidade terrestre em Darkover, com todos os conflitos que se esperaria que tal gerasse.

Foi nesta época da história de Darkover que tanto o planeta como as amazonas livres de Darkover me foram apresentadas, no livro Thendara House (eu li uma horrível tradução brasileira com título que já não recordo), pela mão de uma amiga lésbica de uma das minhas cunhadas – estão agora a ver a ligação das amazonas livres de Darkover com as pessoas que escrevem neste blogue, eternas atacantes da família tradicional e apoiantes das famílias gay?

As amazonas livres de Darkover eram um grupo de mulheres que havia recusado o papel tradicional reservado ao gentil sexo na sociadade de Darkover, rebelando-se e criando um corpo de mercenárias dspostas a lutar (for a fee) nas constantes disputas territoriais existentes entre as várias reinantes famílias comyn (i.e., com laran). Viviam à margem da sociedade tradicional e tinham o seu próprio código de conduta. Não surpreendentemente, várias dessas amazonas terminavam estabelecendo relações afectivas e estáveis com outras amazonas. Thendara House conta a história do romance entre uma darkoviana de uma distinta família comyn e uma terrestre recém-chegada a Darkover (continuado, se a memória não me falha, que já li estes livros há muitos anos, em City of Sorcery).

Para quem. como eu, aprecia o género – ficção científica – as Darkover novels recomendam-se.

Esta entrada foi publicada em Tranquilizantes. ligação permanente.

3 respostas a Como estão todos muito curiosos sobre as amazonas livres de Darkover

  1. Pingback: Esclarecimentos ao meu querido Hirudoid « Farmácia Central

  2. Pingback: Bafuradas « Farmácia Central

  3. Pingback: Ele haa coisas… « Farmácia Central

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s