Hummm, já me estou a imaginar no “istrangeiro”

“Obama Says Real-Life Experience Trumps Rivals’ Foreign Policy Credits

To counter opponents’ accusations that he lacks experience in foreign policy, Senator Barack Obama of Illinois often cites his ties to relatives in poor villages in Kenya and the years he spent growing up in Indonesia. Now he has added a new personal detail to that résumé: a trip to Pakistan while a college student.

(…)

Mr. Obama has argued that his rivals’ longer official record is no substitute for his real-life grass-roots experience. “Foreign policy is the area where I am probably most confident that I know more and understand the world better than Senator Clinton and Senator McCain,” he said in his remarks in San Francisco.

(…)

According to his campaign staff, Mr. Obama visited Pakistan in 1981, on the way back from Indonesia, where his mother and half-sister, Maya Soetoro-Ng, were living. He spent “about three weeks” there, Mr. Obama’s press secretary, Bill Burton, said, staying in Karachi with the family of a college friend, Mohammed Hasan Chandoo, but also traveling to Hyderabad, in India.”

No NYT.

Bem, por esta ordem de ideias, se alguma vez me der para me dedicar à política, declaro já que acho que me devem logo nomear, por unanimidade e aclamação, presidente da república, ministra dos negócios estrangeiros, comissária europeia de qualquer coisa, ou assim. E não entendo porque ainda nenhum governo se lembrou de me convidar para embaixadora de algum paísito. Eu afinal até sou uma rapariga viajada, tanto em férias como profissionalmente, e por vários continentes. A quantidade de vezes que eu já fui á China e a Hong Kong bem justificavam que me nomeassem pelo menos cônsul em alguma cidade chinesa – teria era que viver em Hong Kong, desculpem lá, com casa perto do Vitoria Peak ou fora do reboliço da cidade (mas dentro da ilha, nem pensar em enviarem-me para os Novos Territórios) e até me podiam pagar com uns vouchers para as lojas do Landmark ou da Canton e da Peking Road, só para verem como sou fácil de contentar. Também já estive três semana na India (até poderia ser presidente dos EUA, como vêem), mas para aí dispenso. Também se aceitam postos de suprema dignidade em vários países latino-americanos, de preferência de expressão castelhana (chego à conclusão que sou mesmo mais qualificada que Obama para PR dos EUA… não só já fui à América Latina como também soube muito antes de entrar para o Senado – onde, claro, nunca entrei, nem sequer estive em Washington – qual a diferença entre sunitas e xiitas; nesta questão geralmente uns livrinhos ajudam mais que o Senado).

Fico a aguardar os convites. Podem responder aqui para a caixa de comentários.

Esta entrada foi publicada em Alucinógenos. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s