Ainda é preciso provar alguma coisa?

 Este desenfreamento político/PSD tem me trazido esta pergunta: o que é que eles precisam de provar?

 

Cada um precisa, à sua maneira, de provar a sua eficência, a sua capacidade intelectual, a sua bondade…

 

E a quem é preciso provar, aos outros ou a nós próprios? Tanto num caso como noutro parece-me uma prova difícil, porque nem sabemos os que os outros esperam de nós, nem o que queremos provar.

 

Acho que entramos com facilidade em competição, independentemente dos critérios/objectivos dessa competição.

 

Agora uma pequena interrupção.

 

E se não fosse preciso provar nada nem aos outros nem a nós? O que nos motivaria e moveria? Que metas queríamos?

 

Porque vivemos com metas de outros, com expectativas de outros, com uma competição cujo prémio não nos consola.

 

Quando consigo dizer “não preciso de provar nada”, ganho uma liberdade que gostaria de ver alargar a tantos que se prender nesta necessidade de se provarem.

E um pequeno reparo final. Provar é estabelecer a verdade, é para isso que servem as provas, mas se calhar não é para isso que as usamos, ou talvez as usemos numa verdade fantasiada e pouco verdadeira.

Esta entrada foi publicada em Genéricos. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s