Momentos de descontração nas directas do PSD

Não estou no grupo das pessoas que considera Alberto João Jardim um tonto, um palhaço, um proto-ditador. Jardim terá muitos defeitos – entre os quais um estilo truculento em certas ocasiões insuportável (às vezes até acerta com as suas diatribes; no caso do “bando de loucos” que seria a oposição do parlamento regional, depois de ver na televisão umas cenas do mencionado parlamento, há uns dias, fiquei muito tentada a concordar com AJJ) – e pode ter beneficiado de umas boas transferências de fundos do vilipendiado continente; mas vê-se o resultado desses fundos e a Madeira não tem estado definitivamente parada no tempo. Além disso, o estilo truculento de Jardim é filho da ilha; os madeirenses são bairristas e orgulhosos; já ouvi muitos rumores de produtos de grande consumo que tiveram didficuldades nas vendas na Madeira depois de retirarem o fornecimento a uma empresa da ilha e o efectuarem a partir de Lisboa, com direito a cenas cómicas de guerra de desinformação ou de retaliações em supermercados com a retirada das prateleiras dos produtos traidores. No entanto, se Jardim pode ser adequado para a Madeira, ninguém com o juízo perfeito o pode considerar como uma alternativa para líder do PSD nacional. Claro que esta candidatura ou ameaça de candidatura são só para a reinação.

Esta entrada foi publicada em Genéricos. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s