Um crime pelos vistos menos grave que outros

Não sei porque os críticos de Bush, que se exaltaram aquando do Katrina apontando-o como prova da incompetência e racismo do POTUS (na realidade, que se exaltam com qualquer acção ou palavra de Bush  – será que também se exaltaram com as lágrimas do senhor no casamento da filha?), não estão a vociferar com, pelo menos, a mesma sonoridade neste crime da junta militar birmanesa de recusa de ajuda internacional às vítimas do Nargis.

O primeiro-ministro tailandês Samak Sundaravej falhou hoje na tentativa de convencer a Junta Militar birmanesa a abrir as fronteiras às equipas de ajuda internacional.“Ele insiste que o seu país, com 60 milhões de pessoas tem um Governo e que o povo e as instituições nacionais vão conseguir resolver os seus problemas”, disse Samak Sundaravej após uma conversa de duas horas e meia com o primeiro-ministro birmanês Thein Sein, em Yangon.“Dizem que estão a lidar com o problema e que não há epidemias ou fome entre a população. Não precisam de especialistas mas estão dispostos a receber ajuda alimentar e médica para todo o país”.

O governante tailandês foi ainda informado que a Junta Militar colocou quatro divisões de forças armadas em campo e que montaram 600 centros de ajuda capazes de ajudar um milhar de pessoas cada um.

 



 

 

No Público.

Esta entrada foi publicada em Placebos. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s