Os imigrantes muçulmanos livraram-nos de boa

“Um grupo de muçulmanos que preparava acções violentas esteve de passagem por Portugal, com o objectivo de recrutar jovens da comunidade nacional para a jihad (vulgarmente designada guerra santa). A revelação foi feita ontem pelo xeque David Munir, durante um debate no Rádio Clube Português. O grupo esteve no País há alguns anos, mas “não teve sucesso, tendo sido rejeitado pela comunidade”, revelou. O sentimento de integração no País foi a principal razão apontada para o facto de estas acções não terem tido eco.”
No DN.

Muito interessante este texto. O facto de os muçulmanos que vivem em Portugal se sentirem bem por cá (ou, pelo, menos, não se sentirem mal) levou a que não os convencessem a matar inocentes e destruir propriedade em Portugal. A integração é, sem dúvida, muito importante. Depende dos nacionais – não se acantonarem em sentimentos e comportamentos racistas – mas, sobretudo, dos imigrantes. Cabe aos imigrantes aceitarem e respeitarem os valores dos países que os acolhem (no caso europeu isso abarca uma latitude tão grande de valores que qualquer pessoa que venha de boa-fé os reconhece). Se houvesse notícias de constantes e repetidos episódios de violência contra as mulheres da comunidade muçulmana, se se vislumbrasse algum clérigo radical a apelar à jihad e à reconquista muçulmana da Península Ibérica, se já se houvesse verificado alguma morte consequente de uma excisão de clitóris feita em casa, se se reclamasse que as muçulmanas não podiam ser atendidas nos hospitais públicos por médicos masculinos e situações afins, a integração dos muçulmanos, mesmo os que não se interessam por radicalismos, seria mais difícil – ou inalcançável. Esta boa integração é mérito dos próprios imigrantes muçulmanos.

Esta entrada foi publicada em Vacinas. ligação permanente.

2 respostas a Os imigrantes muçulmanos livraram-nos de boa

  1. PR diz:

    É muito bom que haja integração, e concordo consigo quando diz que a moderação dos próprios muçulmanos tem sido meio caminho andado para uma integração cada vez mais forte.

    Contudo, acho que o xeque Munir não fez estas declarações para elogiar as capacidades de integração dos muçulmanos. A meu ver, estas declarações serviram para tranquilizar os portugueses e reduzir a desconfiança que, inevitavelmente, existe contra os muçulmanos.

  2. Carmex diz:

    Sim, concordo que o objectivo foi esse. E até talvez também um aviso: cuidado, que se eles não se sentirem integrados…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s