Leituras de Verão I

Por várias circunstâncias tenho tido pouca oportunidade de ler obras de novos autores (quer dizer, novos para mim) de ficção. A primeira circuntância deve-se ao tempo de uma mother who work(expressão muito preferível a working mom) ser um recurso muito escasso, e apesar de haver sempre um bocadinho de tempo no meu dia para alguma leitura, há menos do que havia quando era apenas uma working girl; a segunda circunstância, que se deve à primeira e a um certo projecto de que talvez aqui fale dentro de uns tempos, as minhas leituras têm sido muito orientadas para livros sobre alguns aspectos particulares da História da Segunda Guerra Mundial ou literatura de ficção cuja acção se desenrola neste período (coitadinha de mim a ter de (re)ler Evelyn Waugh e Graham Greene, por exemplo); a terceira circunstância é a impaciência que vai crescendo em mim com a idade – aos trinta e quatro anos, lamento, mas já não tenho tempo para desperdiçar com livros inócuos ou mal escritos ou com histórias para atrasados mentais (como são quase todos os page-turners, por exemplo, que na voracidade do ritmo, além de nos quase tirarem a respiração, só nos permitem perceber que a narrativa era absolutamente inconsistente a as personagens risíveis depois de os terminarmos cansados e vazios); por fim, não gosto de ler traduções (geralmente são mazinhas) e o que em Portugal se publica é quase na totalidade vergonhoso: ou os escritores consagrados e ilegíveis, ou os jornalistas que em Portugal se pensam todos como a reincarnação doEça e absolutamente intragáveis (sem excepção, pelos poucos que já li) ou meia dúzia de romances históricos na maioria fraquinhos ou a Margarida Rebelo Pinto. (E os livros editados pela Primeiro Exemplar já foram lidos há muito…) À parte os livros WWII related, os que leio geralmente são escolhidos na Amazon entre biografias (de personalidades que me interessam ou de biógrafos da minha estima) ou livros que ainda não li de autores que aprecio. A descoberta de novos autores tem sido limitada, porque acontecia primordialmente em viagens e eu presentemente viajo muito menos – tanto nas férias como em trabalho. (Também talvez um dia aqui disserte sobre as minhas livrarias de aeroporto preferidas). A Amazon, apesar de excelente, não é muito boa para apostar em novos livros que não faço ideia se serão do meu agrado – a escolha de um livro de que nunca se ouviu ou leu coisa alguma ou de que nem se conhece o autor é assim para o inexplicável: há o efeito da capa, depois a sinopse da contracapa é determinante, as palavrinhas sobre o autor (e às vezes a fotografia) também ajudam muito, tudo isto acrescido do peso do livro, da atractividade das cores, de um tipo de letra que nos desperta sensações imperceptíveis que nos podem levar a ir a correr pagar o livro ou devolvê-lo à prateleira.
Se alguém sofre do mesmo problema do que eu – e se são do género feminino, que isto dos livros serem para todos os géneros é treta (que vale para alguns livros) – posso aconselhar um livro que comprei no aeroporto de Gatwick em Fevereiro passado (numa viagem de trabalho a Londres de onde, inevitavelmente, vim carregada de livros) e que, lá está, é algo que não se publica por cá. The Wrong Sort of Wife? é uma novela (naquele sentido anglo-saxónico de romance leve e despretencioso, longe, no entanto, de ser um romance de cordel) sobre um casamento a desfazer-se contra a vontade das partes, devido a mal-entendidos em abundância, falta de verbalização de sentimentos incontornáveis, cansaço por trabalho não reconhecido de uma mãe a tempo inteiro de gémeos de três anos, uma depressão pós-parto e um inegável excesso de gordura. Aparentemente o tema é pesado, mas a história é contada com humor em grandes doses e bem escrita, com aquela simplicidade que fica tão bem na língua inglesa. Eu, por mim, já sei que Elise Chidley é um autor em que posso confiar para comprar as suas próximas novelas que forem aparecendo na Amazon.
Anúncios
Esta entrada foi publicada em Vitaminas. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s