A propósito das desinformações

Ao cuidado do Senhor Dr. Carlos Abreu Amorim:

“Vaticano critica excomunhão no caso de aborto no Brasil
Para colaborador de Bento XVI, decisão de arcebispo de Olinda e Recife foi apressada

Em artigo publicado pelo jornal da Santa Sé, o Osservatore Romano, neste sábado, o presidente da Academia Pontifícia para a Vida, Monsenhor Rino Fisichella afirma que os médicos que praticaram o aborto na menina de 9 anos, grávida de gêmeos após ter sido estuprada pelo padrasto, não mereciam a excomunhão.

“São outros que merecem a excomunhão e nosso perdão, não os que lhe permitiram viver e a ajudarão a recuperar a esperança e a confiança, apesar da presença do mal e da maldade de muitos”, escreve Monsenhor Rino Fisichella, um dos mais próximos colaboradores do papa Bento 16 e maior autoridade do Vaticano em bioética. ”

Estadão.com.br

A gente sabe que dá sempre muito jeito fingir que as posições individuais de mebros do clero são posições do Vaticano – e como não é só a blogosfera portuguesa que está cheia de Torquemadas moralistas, geralmente anti-clericais, que gostam de julgar e excluir e vituperar as pessoas e as instituições pelo que pensam e fazem, a Igreja também tem a sua quota de justiceiros sempre prontos a julgar os outros e sem entenderem que para Jesus Cristo as pessoas sempre estiveram antes das leis e que agir sem compaixão não é próprio de um cristão, o que resulta em bastantes disparates provenientes de católicos – mas lá por ser conveniente não quer dizer que seja sério.

(E aproveito para fazer um mea-culpa: com a idade vou-me tornando mais tolerante com as falhas alheias, com uma excepção: não suporto gente moralista; não tolero quem tenha a infelicidade de pensar que pode dar lições ou conselhos aos outros, do alto do seu irrepreensível pedestal de ética – pensam os próprios nestes termos do pedestal, claro.)

Esta entrada foi publicada em Alucinógenos. ligação permanente.

3 respostas a A propósito das desinformações

  1. Li um detalhado relato dos acontecimentos que levaram ao abortamento forçado que fizeram à criança. O processo foi executado sem qualquer lisura e respeito pela família. Foram barradas intervenções de terceiros e tudo efectuado à socapa.

  2. A. R diz:

    Deixo-lhe um link sobre este assunto. Havia outro sobre, como nos bastidores, fizeram os abortos à revelia de todos: família incluída.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s