Affirmative (Negative?) Action

affirmative-action

Vi hoje à hora de almoço um bem interessante episódio do Boston Public (a série que dá numa das Foxes, passada na Winslow, uma escola pública de Boston). Dois estudantes (um branco e um negro) envolvem-se numa discussão (escalando até à violência) sobre a affirmative action, contaminando de seguida os colegas e até os professores. Vimos os argumentos pró e contra estas políticas de discriminação positiva; a favor: dar maiores oportunidades às minorias, tradicionalmente mais desfavorecidas, garantir uma maior diversidade nos vários locais, concretamente nas universidades, a melhoria de vida de membros das ditas minorias; contra: tornar-se uma espécie de racismo invertido, a injustiça que cria para os brancos que perdem oportunidades para negros ou hispânicos menos qualificados, a capacidade das mulheres e das minorias conseguirem obter o sucesso por seu mérito sem necessitarem de discriminação. (Para mim ganham os argumentos contra, como é óbvio; deve-se garantir a igualdade de oportunidades a todos, e contrabalançar os malefícios do nascimento numa família desfavorecida, mas nunca preferir quem tem piores resultados devido ao género ou à raça ou à etnia). No entanto, o mais interessante do episódio foram os retratos das reacções àquela discussão. Os alunos negros consideravam racismo o repúdio da affirmative action e que esta lhes era devida porque existiu a escravatura (os argumentistas não exploraram a razoabilidade da raiva ainda subsistente nos Estados Unidos devido à escravatura, o que é pena, mas foi só um episódio de 40 minutos) e reagiam com violência. Os alunos brancos sentiam também a injustiça e reagiam com violência. No olimpo dos professores, o director (negro) é a favor da affirmative action e descobre que a sua namorada (negra) é contra a affirmative action e, mais surpreendente ainda, republicana. O namorado nega que tenha problemas com estas descobertas mas fica evidentemente desconfortável. Outra professora (negra) ofende-se pela opinião da até então amiga e considera que esta é uma apoiante dos white supremacists.

Tudo termina, como se esperava, num happy end. Mas foi um bom esboço de como as posições políticas e as opiniões sobre questões polémicas podem envenenar – e sem necessidade nenhuma – as relações pessoais.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Placebos. ligação permanente.

Uma resposta a Affirmative (Negative?) Action

  1. katarina diz:

    ta pessimo não gostei

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s