Fujamos do multiculturalismo

«Marroquino não pode ser francês porque recusa valores da laicidade e igualdade, tão queridos à República Francesa.

A França vai recusar a nacionalidade a um marroquino que obriga a mulher a andar coberta com um véu islâmico da cabeça aos pés. A decisão foi ontem confirmada aos microfones da rádio Europe 1 pelo primeiro-ministro francês. “Eu vou assinar o decreto. A lei diz há muito que é possível recusar a naturalização a quem não respeitar os valores da República”, disse François Fillon. O chefe do Governo usou os mesmos argumentos que já tinham sido apresentados pelo ministro do Interior, da Integração e da Identidade Nacional, Éric Besson.

“Na verdade, trata-se de um religioso radical que impõe o uso da burqa e uma separação entre homens e mulheres, que recusa apertar a mão às mulheres. Se este senhor não mudar de atitude, então não há lugar para ele neste país, não merece a nacionalidade. Ele rejeita os princípios da laicidade e da igualdade homem-mulher”.»

Pretendo voltar a este assunto do uso da burka na Europa, quando tiver algum tempinho disponível (e que agora me falha). Vou já dizendo, no entanto, que muito me agrada o que se pretende fazer em França.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Vacinas. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s