Um país de maratonistas

As metáforas governativas são recursos pedagógicos para mobilizar os cidadãos na recuperação do país. Esta metáfora recente do ministro Gaspar vai recuperar tempos de glória de dois maratonistas nacionais: Carlos Lopes e Rosa Mota. Embora esta metáfora seja mil vezes melhor do que a do médico e do doente, ainda lhe falta alguma força convincente. Porquê? Porque os cidadãos começaram a correr praticamente sem qualquer apoio e companhia. Quando olharam em volta, estavam a correr sozinhos e alguns até tinham tido de ir correr para outro lado por falta de condições.

De qualquer modo, a metáfora pareceu-me um ensaio de aproximação aos cidadãos-maratonistas. Só que em vez de lhes pedir para não desistirem a meio da corrida, que tal o ministro Gaspar dar-lhes agora uma ligeira folga e pôr outros a correr no grupo da frente? Não seria uma maratona mais equilibrada?

Também convém que o ministro Gaspar não se engane na contagem dos quilómetros, porque não vale andar a mudar a meta final a cada ano que passa. Agora diz-nos que estamos no quilómetro 27 (se bem registei) e que a meta estará em 2014. Vamos a ver se a meta não é deslocada para… ou para… pois não há pernas para tanto.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Sapatos Ortopédicos, Vitaminas. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s