Crítica Cinéfila.

Cá estamos nós para mais uma fantástica Crítica Cinéfila!!!

E por incrível que pareça, mesmo a meio da Época Estival e quando pensávamos que tínhamos que esperar pelo próximo Outono para voltar a ver Bons Filmes, eis que nos surge esta verdadeira Pérola Cinematográfica: A Gaiola Dourada (2013) de Ruben Alves com Rita Blanco, Joaquim de Almeida e Maria Vieira (para referir apenas alguns dos actores portugueses).

http://www.imdb.com/title/tt2261749/?ref_=fn_al_tt_1

Antes de mais um precioso aviso: Quem tiver tendência para a má disposição ou para as dores abdominais fortes resultantes do RISO INTENSO… Não vá ver este filme!!! É que isto é para rir do início ao fim…

Tendo dito isto, vamos ao que interessa!!! A história é simples: Um casal de emigrantes portugueses a residir em Paris (Rita Blanco e Joaquim de Almeida), ele Pedreiro de profissão e ela Porteira num condomínio, recebem de inesperado a notícia de terem sido contemplados com uma herança em Portugal: Uma Quinta produtora de vinho na Região Vinícola do Douro (com um rendimento anual de mais de 200 mil euros). A partir desta notícia o descalabro acontece!!! Zelosos e briosos como são de ambas as profissões o grande dilema deste casal passa a ser: Como anunciar aos respectivos patrões, colegas e amigos que (ao fim de mais de 30 anos a trabalhar e residir em Paris) vão finalmente regressar a Portugal para tomar posse da tão aguardada herança???

Todo o filme é um festival hilariante de exageros e clichés relativos aos estereótipos dos emigrantes portugueses no estrangeiro. Muito é exagerado (será?!?!?) e é exactamente isso que dá o tom de comédia hilariante ao filme. Mas, num registo mais sério, duas coisas são com certeza verdade: Em primeiro lugar a honestidade e o brio com que os portugueses a residir no estrangeiro desempenham o seu trabalho (o que os torna absolutamente indispensáveis na comunidade onde residem/trabalham) e em segundo lugar o sonho comum de um dia poder regressar a Portugal porque, apesar de tudo, sentem que aquela nunca será a sua Casa.

Rita Blanco e Maria Vieira com papéis absolutamente magníficos, umas autênticas “Lindas de Suza por terras de França” e Joaquim de Almeida mais deslocado do seu registo habitual (por exemplo da série “24”) mas igualmente “Tuga de Gema”. Só para abrir o apetite (sem revelar demasiado) podemos ao longo do filme “saborear” um delicioso prato de “degustação de ensopado de vitela” ou até mesmo perceber que o Porsche 911 infelizmente não se fabrica em versão sedan nem convém equipá-lo com a “bola do reboque” (para isso há a Kangoo…). Tudo isto “servido” aqui e ali com a inconfundível “Valise en Carton” da Linda de Suza como Banda Sonora.

Muito, muito bom!!! Imperdível mesmo para quem quer passar 100 minutos a RIR QUE NEM UM PERDIDO!!! E também, não menos importante, uma homenagem mais que merecida a todos quantos “escolheram” (ou talvez não…), mesmo com todos os seus “tiques e manias”, representar com o seu trabalho e com o seu exemplo de vida o nosso país no estrangeiro. Muitas vezes com bastante mais inteligência do que os que cá ficam…

A NÃO PERDER!!! Bom filme e até à próxima…

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Genéricos com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s