A suprema razão

Muitas vezes me tenho posto a pensar na(s) razão(ões) das vitórias sucessivas do F.C. Porto no campeonato português. Na sua coluna hoje no jornal A Bola Miguel Sousa Tavares dá um sinal que tenho também interiorizado: habitualmente, qualquer equipa do meio da tabela (com a honrosa exceção a espaços do Benfica) jogam sempre para não perder quando o adversário é o FCP, colocando dez jogadores atrás da linha do meio campo e um desgraçado qualquer à frente esperando um assomo de sorte. Claro que esta tática levará, habitualmente também, a perderem o jogo e depois lá vêm as acusações aos árbitros, o sistema, a fruta, as escutas. Nunca se houve mesmo é que durante 90′ jogam não para ganhar, mas para não perder.

Talvez seja esta a suprema razão.

Mas hoje espera-nos um Atlético de Madrid que não vai jogar desta maneira com toda a certeza. Esta noite os adeptos portistas têm o primeiro teste verdadeiro desta época.

Força Porto!

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Ansiolíticos, Antipiréticos com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s