Magda Resende Ferro, às voltas com alguma coisa (que felizmente desconheço)

Uma senhora chamada Magda Resende Ferro, da Universidade Católica Portuguesa, pessoa que eu já tinha retirado do meu facebook, apanhou-me no mural de uma outra pessoa quando eu estava a protestar pela forma como se estava a criticar ‘uma miúda’ (Greta Thunberg). A crítica, evidentemente, era por ela ser ‘miúda’; para evidenciar que faço as mesmas críticas quando os adultos abusam de ‘miúdos’, i.e., rapazes, coloquei os links de uma coluna de opinião minha e de um post de facebook onde repudiava tratamento dado a adolescentes rapazes. Mas a boa da Magda Resende Ferro entendeu meter-se na conversa e afirmar-me uma pessoa ‘perdida’, obcecada com o #metoo, com reações violentas e ‘vendo ataques ao feminino em tudo’. E, apesar de dizer que não valia a pena perder tempo comigo, pôs dois comentários para eu ver, a seguir enviou-me uma mensagem via messenger e denunciou o post seguinte que eu fiz a gozar com ela. Que foi retirado pelo facebook – obrigada, facebook, deixas passar discurso de ódio em barda, fake news, ajudas a dar cabo de processos eleitorais, violas a privacidade dos teus utilizadores, mas apagas um post onde eu denuncio a boa conduta da querida Magda, que por acaso até era, esse sim, um ataque sexista e anti feminista. Way to go, facebook.

Portanto, façamos aqui uma pausa e apreciemos a postura de Magda Resende Ferro. Como o facebook está muito puritano, então claro que a Magdazinha não tem nenhuma obsessão comigo, nada disso. Andou à cata de mim no mural de outras pessoas para ver se me conseguia dar a saber a sua opinião sobre mim (interessa-me deveras; isso e a longevidade do bicho da madeira), foi ver o que eu escrevi sobre ela, depois de lhe dar uma desanda como resposta em comentários manda-me uma mensagem, oh god, mas não tem mais nada que fazer na vida?

A querida Magda Resende Ferro, docente universitária, também é intelectualmente muito séria. Vê uma crítica minha por causa de uma adolescente mas representa a minha crítica como um absurdo de feminismo. Seriíssssssssssima, a senhora. Ou intelegentíssssssssima. Certo, facebook? Pois é.

Também tem piada. A dita Magda sobreviveu à minha obsessão pelo #metoo durante mais de um ano, e ao resto dos feminismos durante não sei quanto tempo mais, e até se dizia grande apreciadora das minhas opiniões. Só mudou quando eu impliquei com as suas opiniões. Também é uma muito pessoa consistente, não é, facebook?

Mais piada: esta Magda Resende Ferro costuma falar muito contra o politicamente correto. Como todas as pessoas que vêem politicamente correto em tudo, e ficam muito indignadas, quando o discurso politicamente incorreto é contra elas, deixam logo de ser grandes amantes da liberdade de expressão livre do politicamente correto.

Uma senhora admirável, em suma.

Publico este post aqui, porque não levo a bem que me apaguem posts em que eu denuncio comportamentos errados que me eram dirigidos, e aqui fica a salvo do facebook e acessível pelo google. E a história de stalkers, pessoas intelectualmente desonestas, inconsistentes e que fazem por apagar as palavras de outrem merece sempre ser contada.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Alucinógenos, Antipsicóticos, Purgantes. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s